Competência profissional e a garantia de mercado
Competência profissional e a garantia de mercado

Por determinação legal (Lei 5.517, de 23 de outubro de 1968) são amplas as áreas de atuação da medicina veterinária. Também por determinação legal (Lei 5.550, de 04 de dezembro de 1968) estão definidas as áreas de atuação da zootecnia, além de quem são os profissionais aptos ao exercício profissional da zootecnia.

psiculturaNo contexto atual de mundo globalizado, novas tecnologias e multidisciplinaridade de atuação no meio corporativo, além da competência legal, faz-se necessário que a medicina veterinária e a zootecnia mantenham profissionais qualificados e capacitados, bem como em quantidade suficiente, para atender a grande demanda do mercado – falamos em competência enquanto capacidade cognitiva: conhecimentos, habilidades, etc...

Neste sentido o Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV como órgão fiscalizador do exercício profissional, mas principalmente como órgão responsável por deliberar sobre as questões oriundas do exercício das atividades afins às de médico veterinário e de zootecnista, deve se manter sempre atento às mudanças impostas pela sociedade.

Nesta semana foram editadas portarias do CFMV que designam integrantes de dois Grupos de Trabalho (GT), responsáveis pela apresentação de propostas de treinamentos e resoluções nas áreas de Aquicultura e Apicultura, respectivamente.

O GT de Aquicultura será composto pelos médicos veterinários Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha, que irá presidir o Grupo, além de Eliana de Fátima Marques de Mesquita e Emiko Shinozaki Mendes. 

Já o GT de Apicultura terá como integrantes a médica veterinária Ana Maria de Andrade Mitidiero, presidente do GT, a médica veterinária Noirce Lopes da Silva e a zootecnista Erika Weinstein Teixeira.

Os Grupos serão responsáveis por elaborar propostas de treinamento e resoluções que regulamentam a atuação dos médicos veterinários e dos zootecnistas sobre as áreas de Aquicultura e Apicultura. Também deverão contribuir, sempre que possível, nos aspectos técnicos de eventos e outras ações institucionais do Conselho Federal.

Para o presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, a formação dos grupos de trabalho dará início a uma nova fase de planejamento do Conselho Federal. “A maior capilaridade nos proporcionará um trabalho com mais profundidade e aprimoramento, pois são profissionais que trarão seus conhecimentos para socializar com profissionais, estudantes e a sociedade brasileira”, afirmou.

A aquicultura e a apicultura são áreas com grande potencial de produção no país, que depositam na medicina veterinária e zootecnia a capacidade de crescimento e expansão. Sem dúvida a criação destes grupos de trabalho é um passo rumo à garantia da qualidade e da intensificação da assistência técnica adequada a estas culturas.

SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFMV

 

 

topo