Déficit de servidores no MAPA fica evidente
Déficit de servidores no MAPA fica evidente

Foi publicado em boletim extraordinário o resultado preliminar do concurso de remoção interna do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. Conforme estabelece o edital, iniciou-se prazo de três dias para contestações ou impugnações.

     Mas o que se pode constatar é o imenso déficit de Auditores Fiscais Federais Agropecuários existentes no órgão. Foram abertas 486 vagas no concurso de remoção interna sendo que apenas 60 destas vagas de Auditores foram preenchidas.

     O Edital disponibilizou apenas vagas para auditores federais médicos veterinários nas unidades do Serviço de Inspeção Federal (SIF), sendo 398, das quais houve preenchimento em apenas 38, menos de 10% das vagas ofertadas. Já para os auditores federais engenheiros agrônomos que tiveram 88 vagas disponibilizadas nas unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (VIGIAGRO) e na Coordenação Geral de Agrotóxicos tiveram 22 vagas preenchidas, exatos 25%.

      Dois pontos evidenciam ainda mais o déficit de pessoal:

Em primeiro lugar trata-se de um concurso de remoção interna, onde na mesma proporção que as vagas são preenchidas em determinados locais ou estados são abertas naqueles onde o servidor era anteriormente lotado. Em segundo lugar está o fato de não terem sido computadas as deficiências nas sedes das unidades central e regionais (Superintendências Federais de Agricultura nos estados).

Ou seja, se levarmos em consideração as quase 500 vagas abertas neste concurso, mais a deficiência de pessoal nas unidades central e regionais e, acrescentando o fato de existirem grande quantidade de Auditores Federais Agropecuários em vias de se aposentar, conforme já informou o Sindicato dos Fiscais Agropecuários – AnffaSindical, não é exagero projetarmos um déficit de auditores na casa do milhar.

O MAPA desta vez fez a coisa certa ao abrir primeiro o concurso de remoção interna (no concurso anterior só o fez por determinação judicial) mas o que de fato se espera é que, mesmo com as restrições orçamentárias impostas pelo período por que passa o País, seja autorizado e realizado concurso público para atender com auditores agropecuários, não só o parque agroindustrial nacional e seus milhares de empregos gerados, mas toda a população, com a garantia de alimentos saudáveis e de sanidade animal e vegetal.

SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL

 

topo