CARNE PARA A CHINA
CARNE PARA A CHINA

Os maiores grupos frigoríficos nacionais e as duas maiores entidades representativas da carne bovina tiveram suas relações estremecidas nestas últimas semanas, tudo por conta da clara possibilidade de habilitação de mais frigoríficos para exportar para a China, que hoje é o mercado mais atrativo para a cadeia de carne bovina.

O país já compra carne nacional de 13 plantas frigoríficas mas, diante de sua alta e crescente demanda por proteína animal, deve ampliar o número de frigoríficos habilitados a exportar para seu território. Após tratativas iniciais o governo Chinês realizou missão técnica, em novembro de 2018, onde foram visitados doze (12) frigoríficos, sendo que seis (6) de abate de bovinos.

Como é comum nestes casos, o Governo Chinês listou algumas não conformidades pontuais nas plantas visitadas e solicitou explicações às autoridades brasileiras além da elaboração de “plano de ação” para adequação ao determinado no protocolo bilateral Brasil-China.

Isto foi feito antecedendo a ida da Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Dep. Tereza Cristina, à China, onde participou de eventos comerciais e encontro com autoridades para tratar do tema.

Ocorre que antes da visita circulou uma lista em que alguns dos estabelecimentos visitados não apareciam e outros, que não se tinha comprovação do atendimento aos requisitos sanitários chineses, passaram a figurar na mesma, sob o argumento de que atendiam o padrão da União Europeia.

Foi o estopim para a crise entre os grupos gerando inclusive notas públicas da Associação Brasileira de Frigoríficos – ABRAFRIGO contrária ao posicionamento que se desenhava no âmbito do Ministério da Agricultura.

Os ânimos só foram apaziguados quando a ministra já estava voando para a China e a autoridade alfandegária/sanitária daquele país decidiu que analisaria os questionários dos estabelecimentos vistoriados na missão sanitária de novembro passado, botando por terra a pretensão dos maiores grupos de abate bovino que tentavam excluir os médios frigoríficos.

A ministra Tereza Cristina esteve reunida em Pequim na data de hoje, 16 de maio, e tudo indica que muito em breve a China deve anunciar a habilitação destas plantas frigoríficas. A expectativa dos empresários do setor é que isto ocorra antes, ou durante, a visita do vice-presidente Hamilton Mourão, que ocorrerá semana que vem.

Em encontro entre a Ministra e os representantes dos frigoríficos a mesma afirmou que a pasta lutará para conseguir a habilitação do maior número de plantas possíveis e que a inclusão dos estabelecimentos autorizados a exportar para a China ocorrerá de forma gradual, atendendo o protocolo Brasil-China.

SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL

 

topo