SIE-RJ garante equivalência ao SISBI-POA
SIE-RJ garante equivalência ao SISBI-POA

      Serviço de Inspeção Estadual do Rio de Janeiro (SIE-RJ) tem equivalência ao SISBI-POA reconhecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), através da Portaria SDA/MAPA nº 108, de 04 de junho de 2020. Com esta adesão, os produtos registrados no SIE do estado podem ser comercializados em todo território nacional.

     O Rio de Janeiro é o terceiro estado a aderir ao SISBI-POA em 2020, sendo os outros Ceará e Rio Grande do Norte. Este ano, também aderiram um consórcio público de municípios (CISAMA-SC) e cinco municípios (Araguari - MG, Arroio do Meio - RS, Itapetininga - SP, Joanópolis - SP e Mossoró - RN). 

     O SISBI-POA, instituído pelo Decreto Federal nº 5741/2006, faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA) e busca padronizar e harmonizar os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança dos produtos inspecionados ofertados aos consumidores. 

     O processo para reconhecimento do SIE do Rio de Janeiro, que teve início em outubro de 2019, foi um trabalho conjunto realizado pelas equipes da Divisão de Defesa Agropecuária, da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e da coordenação de Inspeção da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Rio de Janeiro. 

     “Este é um passo muito importante para o Estado e para todo o nosso setor agropecuário, que vai mudar o patamar da agropecuária e da comercialização do que é produzido no Rio de Janeiro”, explicou o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes.

      “O crescimento no número de serviços de inspeção com reconhecimento a partir de 2019 pode ser atribuído à priorização institucional dada ao tema, pela ministra Tereza Cristina, e ao trabalho conjunto desenvolvido pelo Departamento de Suporte e Normas e Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal”, diz o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, José Guilherme Leal.

Fonte: MAPA (Assessoria de Imprensa)

 

 

 

topo